quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Desestressando

Estive muito estressado estes últimos dias mas consegui resolver minha principal fonte de estresse no Sábado, dia 3 de novembro. Enquanto não resolvia-o ficava com dor de cabeça, sono e um pouco irritado; felizmente tudo ocorreu bem, agora só resta ser paciente.
Apesar de todo estresse tive que acompanhar minha mãe ao shopping no dia anterior, feriado de finados. Estava muito impaciente, ansioso, incomodado com todas aquelas pessoas em volta e cançado de dirigir. Foi no meio dessa muvuca que vi um livro chamado "Menina Nina" de Ziraldo, gostei da capa, muito detalhado, estilo muito diferente do menino maluquinho, pena que não deu para folheá-lo (estava embrulhado em plástico).
Voltando para casa à noite conversei com a Patão no msn. Havia combinado com ela de ir para o parque do Ibiripuera andar de bike domingo de manhã já que estava muito estressado. Não deu. Choveu no dia. Mandei msg pro celular dela para ver se ela estava acordada (levantei cedo o que foi um milagre). Ela ligou de volta: -Chouve, né? -Pois é? Queria ter andado de bike. Então combinamos ir assistir um filme: -11 horas na bilheteria do cinema. Fui para cama de novo afinal ainda estava com sono.
Chego lá no Santa Cruz e passeio um pouco por ali. Recebo uma ligação: -Desculpa, vou me atrasar um pouco. Enquanto ela não vinha passeei mais um pouco pelo shopping e deparo-me de novo com aquele livro, muito bonita a capa mas estava embrulhado. Minha curiosidade aumentava. Recebo outro telefonema: -Já estou na frente da bilheteria. Eu estava no térreo e por alguma razão sai correndo de lá. Chego ofegante e ouço: -O que aconteceu? risos. -Vc veio correndo? prescisei de uma pausa grande para ganhar folego e responder.
Vimos que a primeira sessão seria à tarde, só que eu tinha simulado no Etapa (que não deu para fazer, tive que passar no centro cultural para entregar a chave de casa para minha mãe e nesse vai e vem iria chegar atrasado) e por isso andamos em círculos por ali (passamos umas 2 ou 3 vezes pelo mesmo lugar, lugar minúsculo, como pode ser tão movimentado?) até que finalmente a livraria em cima abriu. Aproveitei e entrei lá, queria muito encontrar aquele livro. Na procura encontrei outro livro, "As Rosas Inglesas" de Madonna (sim! a cantora... ela escreveu um livro para o público infantil), gostei dos desenhos fora de proporção e de perspectiva mas que tinham muito a dizer, reparei também nos desenho da contracapa sem um contorno muito definido mas extremamente detalhados. Não é porque o livro é infantil que ele seja pobre de idéias, veja por exemplo "O Pequeno Príncipe"(um dia eu leio-o inteiro). Esses livros merecem toda uma atenção na hora de serem produzidos, cada detalhe é importante afinal estamos mexendo na mente de crianças. Li o livro para a Patão que achou interressante provavelmente por causa do jeito que contei a história. Depois foi a vez da "Menina Nina". Tive uma pouco de dificuldades para encontrá-lo mas desta vez deu para virar as páginas. No final entendi o subtítulo "Duas Razões para Não Chorar", talvez qualquer um chorasse na situação da personagem pois era um livro que fala sobre a saudade e a perda, mesmo sendo para crianças não é vazio porque preenche e satisfaz, assim deveria ser nossas vidas também. Agora fiquei com uma vontade imensa de comprá-lo, talvez eu até dê de presente para alguém. Por falar em presente eu disse que daria um cartão para a Patão feito por mim (tou ferrado), presciso melhorar muito meu desenho para conseguir fazê-lo, espero que dê tempo.

Nenhum comentário: