segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Inventando Histórias não sei que parte

Outro dia a anjinha matutava sobre a vida que tinha na terra. O sofrimento era grande mas tinha um sonho. Gritou bem alto em seu coração: -Irei ter minha felicidade custe o que custar! e sorriu. Foi o sorriso mais lindo que já se vira, vinha do fundo da alma e mais fundo ainda do coração. Tua alegria cubriu as chagas da doença assim como toda a terra e o céu. As mazelas desapareciam uma a uma sobrando apenas o sentimento do sonho mas não estava curada completamente. Poderia o castelo desmoronar em um piscar de olhos por isso prescisava seguir adiante com as pessoas presciosas que achara na terra, sem elas o castelo já haveria de ter desmoronado.

Nenhum comentário: