segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Inventado Histórias parte 1

Conheci um anjo doente, doente, doente, mui doente mas mui bela. Ela usava presilhas parecidas com borboletas coloridas pousadas sobre uma coroa de flores; seu sorriso era largo como o céu, cabiam-lhe as costelações assim como os planetas, a lua e o sol; e os seus olhos emanavam o mistério da vida.
Tua doença trazia o sofrimento da humanida e fazia-a expelir as mazelas em forma de corrosivos que a rasgavam-na por dentro. A morte era sua única companheira e aparecia em sonhos pedindo sempre para que fizesse uma escolha, mas que escolha a morte oferece?
Não havia esperanças para ela e por isso Deus, em tua compaixão, dá-lhe uma. Disse: -Vai a terra, toma forma humana e busca tua felicidade; assim estarás curada e poderás retornar. Saibas que sofrerás ainda mais com tua doença mas confio na tua força pois fui eu que te criei. Vai agora e sê feliz. E o anjo foi sem saber ao certo o que procuraria.

Nenhum comentário: